top of page
  • laedpucrio

Novos artigos com integrantes do LAEd!


Foram publicados dois novos artigos com autoria com a marca do LAEd. Os links de acesso estão vinculados aos títulos dos artigos: clique e acesse.


Esse artigo tem como autoras a coordenadora do grupo Profa. Dra. Alicia Bonamino e a vice coordenadora Profa. Dra. Naira Muylaert.


Confira o resumo desse trabalho:

"O presente estudo busca contribuir para o debate sobre democratização do acesso às instituições públicas de excelência, por meio da análise dos critérios de reserva de vagas previstos em editais recentes (2022 e 2023) de acesso aos diferentes níveis e etapas de escolarização do Colégio Pedro II – complexo de escolas reconhecido como de excelência. O objetivo principal foi analisar quais os critérios estabelecidos para a reserva de vagas e compreender se os critérios se alinham à dimensão redistributiva e/ou de reconhecimento cultural do modelo analítico de Frase (2002; 2006). Os principais achados apontam que cada processo seletivo possui critérios diferenciados e que os critérios de reconhecimento cultural – notadamente de raça/cor e de deficiência –são adotados em mais certames do que os critérios de redistribuição – pertencimento prévio à instituição pública de ensino e renda. Os dados apontam ainda que características como gênero e sexualidade e migração não são estabelecidos na reserva de vagas de nenhum edital."

Nesse artigo, os autores são a Prof. Dra. Naira Muylaert e o Prof. Dr. Bruno Tovar Falciano (Unirio).


Leia abaixo o resumo do trabalho:

"O presente estudo avalia as subcapacidades que os municípios brasileiros precisam ter ou desenvolver a fim de cumprir com a Meta 1 do PNE 2014-2024. Para tanto, utilizou-se metodologia de mensuração de capacidade estatal do campo das ciências políticas, em que foi adotado um modelo de análise para as subcapacidades municipais, com exame das exigências que todas as 17 estratégias dessa meta demandam da gestão pública municipal. Em seguida, verificou-se até que ponto os entes municipais já têm essas habilidades desenvolvidas. O estudo conclui que o modelo de Estado federativo brasileiro coloca inúmeros desafios para a implementação de políticas públicas sociais, em especial as educacionais voltadas para a primeira infância."


Boa leitura!


Texto e publicação de Maria Eduarda Cunha






6 visualizações0 comentário
bottom of page