top of page
  • laedpucrio

IX Seminário Estadual da Anpae-RJ

Atualizado: 12 de abr. de 2022

Nos dias 7 e 8 março de 2022, foi realizado, na modalidade remota o IX Seminário Estadual da Anpae-RJ – Políticas Educacionais Fluminenses no Contexto Contemporâneo: Perspectivas e Desafios.


Na ocasião, três trabalhos produzidos no âmbito do LAEd foram apresentados. O primeiro, de autoria de Naira Muylaert, Alicia Bonamino e Rosileia Nierotka, intitulado A repetência no Colégio Pedro II: um estudo exploratório, faz um cotejamento das taxas nacionais de rendimento escolar e do Colégio Pedro II. Os resultados apontam que o Colégio parece seguir o padrão de rendimento escolar observado a nível nacional. Mesmo num complexo de escolas de excelência, que vem buscando ampliar e democratizar seu acesso, as taxas de reprovação, abandono e distorção idade-série são significativamente altas.


O segundo, de autoria de Marina Leal e Naira Muylaert, intitulado Coordenação estatal de atores não estatais: a atuação da nova filantropia na elaboração da BNCC, faz uma análise exploratória e preliminar da atuação do Movimento Pela Base (MPB) na formulação da política curricular nacional. Os primeiros resultados apontam que o MPB é uma instância relevante, com forte influência nos processos de elaboração da Base, havendo, portanto, ampla abertura para a participação institucionalizada da sociedade civil organizada nas tomadas de decisões governamentais. O estudo aponta a formação de uma rede política, compostas por instituições governamentais e não governamentais, levando a novas formas de governança educacional.


O terceiro, de autoria de Deisilucy de Aragão Fernandes Sequeira, intitulado BNCC: implementação, discricionariedade e interação dos agentes, contempla um recorte da dissertação da autora que traz como referencial teórico os estudos da Ciência Política e de Implementação de Políticas Públicas. O estudo, de cunho qualitativo, foi realizado por meio de análise de documentos e de entrevistas semiestruturadas com agentes implementadores da política curricular, e visou triangular as diferentes percepções dos agentes sobre a implementação do currículo de História nas escolas públicas cariocas. Os resultados apontam que o maior tempo de permanência do aluno na escola (escolas de turno único), se tornou um aliado para a implementação do Currículo Carioca na disciplina de História. A discricionariedade e a interação dos agentes foram fatores responsáveis pelas reinterpretações e escolhas curriculares e, também, pela busca de estratégias, visando construir alternativas possíveis para o processo de implementação da política.


Para mais informações sobre os trabalhos, basta acessar o link do evento.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page